Universal recebeu mais de R$ 72 milhões de ‘faraó’ das criptomoedas

Reprodução/ TV Globo

Igreja Universal do Reino de Deus entrou com uma ação judicial para antecipar provas, temendo ser “envolvida em crimes que não praticou, pelo simples fato de ter recebido, de boa-fé”, doações do ex-garçom e empresário de criptomoedas Glaidson Acácio dos Santos, dono da GAS Consultoria Bitcoin. As informações são do jornal O Globo.

A Universal está incluída em uma lista de 27 empresas e pessoas físicas que receberam grandes doações da GAS e de Glaidson, preso na semana passada acusado em um esquema de pirâmide financeira com criptomoedas.

A Receita Federal levantou que a igreja recebeu aproximadamente R$ 29 milhões entre 2018 e 2020, mas a própria Universal já confirma ter recebido valores ainda mais altos, alcançando a quantia de R$ 72,3 mnilhões, entre 4 de maio de 2020 a 12 de junho de 2021.

Segundo a igreja, Glaidson já foi pastor da entidade e colaborava, assim comm outros fiéis, “com o sustento do templo” de Cabo Frio, na Região dos Lagos, onde ele frequentava os cultos.

Ainda de acordo com O Globo, antes de apresentar a ação de produção antecipada de provas, a Univeral procurou Glaidson por meio de um pastor para cobrar explicações sobre a motivação das doações.

PUBLICIDADES

CURTA,COMPARTILHE NOSSA PAGINA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *