Personal que agrediu morador de rua diz que esposa teve surto psicótico

Reprodução | Redes Sociais

Personal disse à Polícia Civil que acreditou que se tratava de um estupro

Um personal trainer foi acusado de agredir um morador de rua após flagrar a esposa tendo relações sexuais com o mendigo, em Planaltina (DF). Em depoimento, Eduardo Alves, de 31 anos, disse que sua companheira foi vítima de violência sexual. O educador físico alegou que a mulher estava em surto psicótico e, portanto, não teria ocorrido relação extraconjugal consensual.

Entenda o caso:

Eduardo teria flagrado a própria esposa fazendo sexo com o mendigo. A mulher do personal e a sogra dele saíram de casa para ajudar o morador de rua. Depois, as duas teriam se separado. Sem conseguir contato com a mulher via telefone, ele foi até um Centro de Ensino Fundamental Paroquial. Ao se aproximar, Eduardo viu o carro usado pela esposa dele. Foi então que o personal flagrou a companheira e o morador de rua tendo relações dentro do veículo.

O marido disse à Polícia Civil que acreditou que se tratava de um estupro. Porém, a esposa dele disse aos agentes que as relações foram consentidas. A mulher contou ainda aos policiais que tinha interesse em ajudar pessoas vulneráveis por meio da igreja. Além disso, ela teria dito a um amigo, que havia recebido uma “mensagem de Deus” para ajudar o homem com quem foi flagrada.

Publicidades

CURTA,COMPARTILHE NOSSA PAGINA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *