Nova linhagem do vírus da zika está circulando no Brasil, aponta estudo

PUBLICIDADE

O Brasil teve um surto de zika associado à microcefalia entre 2015 e 2016.

Larissa Catharina Costa, uma das autoras do estudo, destacou em comunicado à imprensa a importância de continuar pesquisando sobre outras doenças em meio à pandemia de covid-19. “Atualmente, com as atenções voltadas para a covid-19, este estudo serve de alerta para não esquecermos outras doenças, em especial zika. A circulação do vírus no país, bem como a realização de estudos genéticos devem continuar sendo realizados a fim de evitar um novo surto da doença com o novo genótipo circulante”, disse.

De acordo com a Fiocruz, são conhecidas duas linhagens do vírus zika no mundo: a asiática e a africana. O estudo em questão, que analisou 248 sequências genéticas brasileiras submetidas a base de dados desde 2015, mostrou que, até 2018, os dados genéticos encontrados aqui eram majoritariamente cambojanos, um tipo asiático.

Segundo o último boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, foram notificados 3.692 casos prováveis de zika no Brasil em 2020 (taxa de incidência 1,8 casos por 100 mil habitantes), número menor se comparado a outras doenças causadas pelo Aedes aegypt, como a chikungunya (47.105 casos prováveis) e a dengue (823.738 casos prováveis). O Brasil teve um surto de zika associado à microcefalia entre 2015 e 2016.

Fonte de Informação:https://www.msn.com/pt-br/saude/medicina/nova-linhagem-do-v%c3%adrus-da-zika-est%c3%a1-circulando-no-brasil-aponta-estudo/ar-BB15VC3Y?li=AAggXC1

LEIA MAIS NO CANDEIAS PLAY

CURTA,COMPARTILHE NOSSA PAGINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *