Isto é o que a ciência descobriu sobre emendar as cartelas de anticoncepcional

CANDEIAS PLAY CONHEÇA NOSSO PORTAL E NOSSA RADIO

PUBLICIDADE

NUM LPPHOTO/shutterstock

PUBLICIDADE

Durante décadas, mulheres foram orientadas a fazer uma pausa de sete dias no mês na ingestão de pílula anticoncepcional. Emendar as cartelas do medicamento contraceptivo, no entanto, ao contrário do que foi amplamente divulgado, não traz qualquer benefício.

PUBLICIDADE

© MRAORAOR/shutterstock MRAORAOR/shutterstock

De acordo com um recente comunicado da Faculty of Sexual and Reproductive Health (FSRH), não existe motivo científico para fazer a pausa e emendar cartelas de anticoncepcional não provoca nenhum prejuízo à saúde ou compromete a eficácia do medicamento.

PUBLICIDADE

Nunca existiram, de fato, provas de que emendar cartelas da pílula poderia ser prejudicial e a indicação não possui base científica, mas sim uma razão bastante curiosa: a história foi criada pelos próprios desenvolvedores do método anticoncepcional, nos anos 50, para não receber a reprovação do Papa na época.

PUBLICIDADE

Image Point Fr/ Shutterstock

© Image Point Fr/ Shutterstock Image Point Fr/ Shutterstock

A ideia era que a pílula anticoncepcional fosse encarada pela Igreja como algo mais natural, já que a mulher continuaria menstruando. O remédio, então, foi apresentado como método para regular a menstruação, e não para impedir gravidez.

PUBLICIDADE

Africa Studio/Shutterstock

© Africa Studio/Shutterstock Africa Studio/Shutterstock

Do ponto de vista clínico, portanto, a pausa na pílula não é necessária. A segurança do procedimento já foi comprovada ao longo dos anos após a observação do comportamento de mulheres que emendavam a cartela por conta própria, para evitar a chegada da menstruação.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

CURTA,COMPARTILHE NOSSA PAGINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *