BBB20: Web acusa Marcela de racismo e protesta: ‘Babu não é escravo’

PUBLICIDADE

BBB20: Web acusa Marcela de racismo e protesta: ‘Babu não é escravo’

Internautas que acompanham o Big Brother Brasil 20(BBB20) se revoltaram nesta quarta-feira, 4, com declarações de Marcela e outros brothers e a acusaram de racismo com Babu. A conversa entre a médica, DanielGisellyMariFlay e Ivy fez a web subir a hashtag dizendo que Babu não é escravo para os assuntos mais comentados do Twitter.

Os integrantes do grupo ‘vip’ no reality da TV Globo falavam sobre a limpeza da cozinha eis que o nome de Babu surge na conversa. “Juro, eu tenho dó, porque ele está há muito tempo na xepa. Eu pensaria em tirar ele um dia”, afirma Marcela, que é questionada por Giselly: “Para brigar com a gente?”.

Na sequência, Daniel da sua contribuição para as declarações racistas no bate-papo. “E a imagem dele só vejo lá [na xepa] agora, aqui [no vip] não vejo a imagem dele”. “A relação é meio difícil né”, avaliou Mari.

A conversa segue e mais adiante, Marcela fala novamente sobre trazer Babu para o grupo ‘vip’ da casa mais vigiada do Brasil. “Eu te juro, se a convivência não fosse tão difícil, eu tiraria ele da xepa. Por respeito, sabe? Por estar lá tanto tempo, por humanidade. Mas trazer para cá para arrumar confusão…”, disse a médica. Flay então questiona: “Será que vale o teste?”. Marcela responde: “Não sei, não está merecendo”, disse a ginecologista.

Os brothers riem e Ivy afirma: “Não está nem um pouco”. Marcela então dispara: “Ou a gente põe ele no paredão e daí sai e pode comer o que quiser”, levando os confinados do grupo ‘vip’ a darem risada mais uma vez.

Sobre o comentário de Daniel, nenhuma das sisters contestou ou repudiou, nem Marcela, que riu da declaração do namoradinho.

O teor da conversa não foi aprovado pelo público que se revoltou, subiu a #BabuNãoÉEscravo e chegaram até a pedir a expulsão da ginecologista. Confira a repercussão:

“Esse grupo é nojento, não sei como conseguem defender… Babu não é escravo”, disse um internauta.

Racismo: como denunciar

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Desde 1989, a Lei 7.716 define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional

© iStock/@innovatedcaptures Desde 1989, a Lei 7.716 define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Fonte de Informação:https://www.msn.com/pt-br/tv/bbb/bbb20-web-acusa-marcela-de-racismo-e-protesta-babu-n%C3%A3o-%C3%A9-escravo/ar-BB10KSq3?li=AAggXC1

LEIA MAIS NO CANDEIAS PLAY

CURTA,COMPARTILHE NOSSA PAGINA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *