Após ETs serem vistos na BA, prefeitura inaugura praça em homenagem a eles; entenda

Divulgação/Prefeitura de Morro do Chapéu

Os ETs foram vistos no centro da cidade de Morro do Chapéu

Na semana passada, imagens de seres extraterrestres caminhando pelas ruas desertas da pequena Morro do Chapéu, cidade que fica na Chapada Diamantina, começaram a circular nas redes sociais. Logo, veio a dúvida: o vídeo era real? A resposta é não, tudo não passava de uma estratégia de marketing da prefeitura do município para chamar atenção para a inauguração de uma obra: uma praça em homenagem a eles.

De acordo com a gestão municipal de Morro de Chapéu, famoso pelos registros de objeto voador não identificado (óvni), a cidade contará com a Praça do Disco Voador. O equipamento será inaugurado na próxima sexta-feira (27) e está localizado no centro da cidade.

A réplica de um disco voador foi feita em 1991 pelo ufólogo Alonso Régis, um dos principais nomes da área no país, com base em um objeto que ele teria avistado aos 12 anos – hoje ele tem 81. O disco tem 6,8m de diâmetro, pesa cerca de 40 toneladas e ficava na propriedade de Alonso, que é cearense de nascimento, mas veio para a Bahia para intensificar sua pesquisa ufológica.

Publicidades

Tido como um dos cartões postais de Morro do Chapéu, o disco sempre despertou curiosidade dos visitantes. No ano passado, o equipamento foi doado pelo pesquisador para a prefeitura, que o transferiu para o Centro da cidade e construiu uma praça para impulsionar a nova atração, que promete atrair turistas interessados em ufologia.

Considerado um dos principais sítios ufológicos de grandes atividades do Brasil, o município foi a primeira cidade com registro de óvni na região, em 1892. O próprio Alonso Régis diz que Morro do Chapéu é uma base de pesquisa que os extraterrestres selecionam na Terra. Ele já fez mais de 20 registros no Centro Brasileiro de Pesquisas de Discos Voadores (CBPDV) sobre atividades extraterrestres no município.

A Praça Porto Cristal, onde o disco foi colocado, é uma homenagem a Alonso. Ele tem um livro e diversos artigos publicados sobre o tema e foi consultor da revista UFO. Cearense de nascimento, mas “morrense de coração”, como ele mesmo diz, escolheu viver em Morro do Chapéu por ser um local propício na captação de sinais extraterrestres.

ets

Turismo

De acordo com a prefeita Juliana Araújo, Morro do Chapéu tem se consolidado como uma referência em turismo ufológico na Bahia e no país. Com a Praça do Disco Voador, ela diz que a ideia é ampliar esse movimento. “Milhares de pessoas vêm anualmente para Morro em busca de registro de atividades ufológicas, sem contar nas próprias pessoas curiosas que não fazem pesquisa, mas são interessadas no assunto”, afirma a prefeita.

Juliana explica que as características do município fazem de Morro do Chapéu um “prato cheio” para os pesquisadores em ufologia. “Os ufologistas dizem que o contato extraterrestre é facilitado em regiões isoladas, montanhosas, que tenham também grutas e cavernas. Morro tem tudo isso, tanto é que são dezenas de registros de óvnis no município”, conta ela.

A aparição mais famosa em Morro do Chapéu ocorreu em 30 de novembro de 1994, quando uma forte luz e uma onda de calor teriam sido registradas no município. Moradores ficaram assustados com o que pensaram inicialmente ser um avião, mas que, após a aterrissagem, perceberam se tratar de um “objeto estranho”. Na época, o caso teve repercussão nacional, inclusive com declarações de moradores que viram o óvni.

Publicidades

CURTA,COMPARTILHE NOSSA PAGINA

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *